Últimas Publicações

Obrigações do Dia

  • 20/Fevereiro/2020
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte.
  • Cofins/CSL/PIS-Pasep | Retenção na Fonte.
  • COFINS/PIS-Pasep | Entidades financeiras.
  • INSS | Previdência Social.
  • EFD - Contribuintes do IPI | Distrito Federal.
  • IRPJ/CSL/PIS/COFINS | Incorporações imobiliárias | Regime Especial de Tributação – PMCMV.
  • IRPJ/CSL/PIS/COFINS | Incorporações imobiliárias | Regime Especial de Tributação - RET.
  • Simples Nacional.
saiba mais

Indicadores Econômicos

Moedas - 19/02/2020 15:04:39
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 4,375
  • 4,376
  • Paralelo
  • 4,260
  • 4,540
  • Turismo
  • 4,320
  • 4,580
  • Euro
  • 4,699
  • 4,702
  • Iene
  • 0,040
  • 0,040
  • Franco
  • 4,425
  • 4,428
  • Libra
  • 5,661
  • 5,664
  • Ouro
  • 219,400
  •  
Mensal - 03/12/2019
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • -0,05
  • 0,04
  • Ipc/Fipe
  • -
  • 0,16
  • Ipc/Fgv
  • -
  • -0,09
  • Igp-m/Fgv
  • -0,01
  • 0,68
  • Igp-di/Fgv
  • 0,50
  • 0,55
  • Selic
  • 0,46
  • 0,48
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -
saiba mais

Aposentadoria de quem ganha acima do mínimo sobe 3,43%; teto vai a R$ 5.839.

Os aposentados e pensionistas do INSS que ganham mais que um salário mínimo (R$ 998, em 2019) terão reajuste de 3,43% neste ano, acima do registrado no ano passado (+2,07%). O teto do INSS, valor máximo pago pelo instituto, passa de R$ 5.645,80 em 2018 para R$ 5.839,45 em 2019.  Os novos valores foram confirmados em publicação no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (16). 

O segurado que recebia R$ 2.000 de aposentadoria em 2018, por exemplo, passará a ganhar R$ 2.068,60, sem considerar o desconto do Imposto de Renda. O índice usado para reajustar os benefícios acima do piso nacional é o INPC acumulado em 2018, divulgado na semana passada pelo IBGE.  Os segurados que recebem um salário mínimo terão um reajuste maior. O valor mínimo pago nas aposentadorias e pensões segue o piso nacional, que passou de R$ 954 para R$ 998, o que equivale a um aumento de 4,6%. Para quem começou a receber o benefício a partir de fevereiro do ano passado, os reajustes dos valores acima do salário mínimo variam de acordo com o mês de início da concessão:

Até janeiro de 2018: reajuste de 3,43% 
Em fevereiro de 2018: 3,20% 
Em março de 2018: 3,01% 
Em abril de 2018: 2,94% 
Em maio de 2018: 2,72% 
Em junho de 2018: 2,28% 
Em julho de 2018: 0,84% 
Em agosto de 2018: 0,59% 
Em setembro de 2018: 0,59% 
Em outubro de 2018: 0,29% 
Em novembro de 2018: 0 
Em dezembro de 2018: 0,14%.

Novos valores saem no pagamento de janeiro 

Segundo a Secretaria da Previdência, os novos valores serão creditados para os segurados do INSS na folha de janeiro, que será paga entre 25 de janeiro e 7 de fevereiro. As datas de pagamento variam conforme o valor a ser recebido e o número final do benefício, sem considerar o dígito. Por exemplo, se o número é 123.456.789-0, desconsidere o 0 (dígito). O número final é 9.

Para benefícios de até um salário mínimo 
Final 1: 25 de janeiro 
Final 2: 28 de janeiro 
Final 3: 29 de janeiro 
Final 4: 30 de janeiro 
Final 5: 31 de janeiro 
Final 6: 1º de fevereiro 
Final 7: 4 de fevereiro 
Final 8: 5 de fevereiro 
Final 9: 6 de fevereiro 
Final 0: 7 de fevereiro.

Para benefícios acima de um salário mínimo 

Finais 1 e 6: 1º de fevereiro 
Finais 2 e 7: 4 de fevereiro 
Finais 3 e 8: 5 de fevereiro 
Finais 4 e 9: 6 de fevereiro 
Finais 5 e 0: 7 de fevereiro.

fonte: https://economia.uol.com.br | 16/01/2019

Site desenvolvido pela TBrWeb
(XHTML / CSS)
MFM Contabilidade e Consultoria S/S LTDA
Av. Anita Garibaldi, 850 - sala 812 - Torre Premium - Bairro Cabral - Curitiba/PR
CEP: 80540-180  |  Fone / Fax (41) 3086 1412